1 de dezembro de 2015

Conflitos: "Há um muro de Berlim, dentro de mim"

consulta psicológica, psicologa, agendamento de consulta gratuita, preços de terapia, psicoterapia, atendimento, psicoterapico,psicoterapia, psicologa, psicologo, psicanalista, gestalt, terapia cognitivo comportamental, testes, avaliações, quanto custa consulta, atendimento, psicologico, psico, estresse, psicologa, tratamento, convenio,  terapia de casais,depressao, estresse, ajuda emocional, convenio psicologico, marcar consulta, sao paulo psicologa, preco de consulta, valor da consulta psicologa,primeira consulta psicologica gratis, terapia, psicoterapia, psicologia, tratamento para depressao, tratamento para ansiedade, dificuldade de relacionamento, crianças, adultos, idosos, casais, grupos, palestras, estresse, obesidade, ciúme, amor, namoro, casamento, sexo, sexualidade, luto, patologia tratamento, psicóloga allianz, psicólogo, allianz, psicóloga, allianz psicólogo saúde bradesco, psicóloga saúde porto seguro,  clinica de psicologia, consultorio psicologia, convenio psicologa, consultorio psicologigo vila mariana, bradesco saude, amil, unimed, golden cross, reembolso, omnit, psicologa na vila mariana, psicologa que atende amil em Sp, psicóloga que atende saúde bradesco em sp, Psicologa que atende Sul America em Sp

Eu vou usar a frase do Humberto Gessinger apenas como ponto de partida para esta reflexão.
Historicamente falando, o Muro de Berlim existiu para separar dois estados, duas formas diferentes de pensar politicamente, duas formas de governar de dois povos que tem muito em comum.
Assim são os muros que existem dentro de nós. Temos a tendência de levantar certas barreiras perante algumas situações, e usamos as circunstâncias para reforçar essas barreiras. Depois de algum tempo eis que foi construída uma verdadeira muralha dentro de nós.
A finalidade destes “muros” é reprimir conteúdos afetivos que deveriam se tornar manifestos, levando os indivíduos a vivenciarem relações conflituosas, pois de um lado do muro estão os valores que o meio social impõe e do lado de fora, os verdadeiros desejos.
É preciso demolir o muro? Sim. Mas não da mesma forma que se implode uma construção.
Se o muro existe, deve existir alguma sustentação. Ninguém reprime seus sentimentos, desejos e anseios à toa. Em muitos casos, tem a finalidade de evitar o contato com alguns conteúdos dolorosos.
Mas chega um momento em que bate um vazio. Dentro dos muros, a vida é sempre a mesma. Lá fora pode existir a dor e o sofrimento, mas também pode existir um mundo mais florido, mais colorido e mais dinâmico.
A opção é de cada um de nós. Cada um deve refletir sobre e verificar quais são as muralhas que devem ser demolidas e qual a melhor forma de fazer isso. Infelizmente, muralhas existem que nem sempre são vistas dessa forma!

Não existe solução pronta, mas uma reflexão sobre o comportamento repetitivo e engessado sempre é bem-vinda, afinal tais comportamentos podem indicar é hora de promover algumas rachaduras nos muros.

Textos sobre Relacionamento

Widget Recent Posts

Artigo da semana