13 de janeiro de 2013

Mecanismos de defesa: uma leitura Behaviorista

Engana-se aquele que acredita que o behaviorismo ignora os sentimentos. Não ignora. Apenas muda o foco, buscando as variáveis responsáveis pelos mesmos. Skinner afirmava que "a ênfase do sentimento recai sobre aquilo que é sentido" (1969, p. 284).

Sendo assim, também não ignora as teorias que tratam dos sentimentos.. apenas faz uma leitura diferente. Vejamos:

No livro "Ciência e comportamento humano" (2007), Skinner faz inúmeras colocações acerca dos conceitos psicanalíticos, que, já em sua época, eram bastante difundidos para serem ignorados. Em momento algum de sua obra, o teórico behaviorista desmerece os conceitos psicanalíticos, limitando-se a fazer uma leitura mais funcional dos mesmos.

Na página 410 da citada obra, Skinner  explicar suscintamente  os mecanismos de defesa propostos por Sigmund Freud:

Repressão -  comportamento de reprimir suas tendências agressivas, em virtude de punições anteriores. "a repressão é bem sucedida se o comportamento for tão eficiente substituído que raramente alcance o estado incipiente no qual gera ansiedade. Terá falhado se a ansiedade for gerada com frequência" (p. 410)

Formação de reação -  comportamento de manejar os impulsos aversivos em outra direção a fim de evitar a estimulação aversiva condicionada (p. 410)

Racionalização - comportamento que visa evitar que a punição seja aplicada por outros e a estimulação aversiva condicionada não seja gerada no comportamento do próprio indivíduo. (p. 410) Exemplo: "não fui eu que quis assim, foi você", ou seja, quando eu te culpo, desvio de mim mesma o sentimento de culpa (estimulação aversiva).

Sublimação - comportamento que visa desviar sua agressividade para algo que não sofra punição e seja reforçado socialmente. (p. 411)

Identificação -  comportar-se como alguém, em função dos reforçadores que o outro obtém (p. 412).

Estes são apenas alguns exemplos, extraídos do livro citado acima.
Em diversas passagens, Skinner trata de assuntos relativos à subjetividade. Pra quem saber mais, sugiro a leitura desta obra:

SKINNER, B.F. Ciencia e comportamento humano. Tread. João Todorov. São Paulo: Martins Fontes, 2007.