18 de maio de 2017

08 fatores que dificultam um relacionamento


*Psicóloga Amil *

A amplitude do tema permite muitas interpretações.
Para conceituarmos a dificuldade é necessário esclarecer  como os relacionamentos se desenvolvem. Na definição de Turner e Richardf (2013), os relacionamentos passam por fases:
Nas fases iniciais ocorrem as trocas de informações básicas, cuja finalidade é promover a busca por interesses afins, ocorrendo certa idealização a respeito do outro.  Na fase seguinte ocorre a reciprocidade de auto-revelação, quando os indivíduos se colocam de forma mais íntima, buscando estreitar o vínculo. É nesta fase que alguns relacionamentos tendem a desmoronar, pois a intimidade realista que o outro mostrou pode não corresponder à idealização oriunda da primeira fase e isto pode levar ao desentendimento.
Desnecessário alertar para os perigos da idealização excessiva, que responde pelo aumento das expectativas com relação ao outro, por isso é importante ser bastante realista no momento de estabelecer relações, a fim de conhecer quais os comportamentos e atitudes que do outro que podem ser tolerados.
Algumas variáveis que respondem pelo fracasso dos relacionamentos são:


1 – comunicação excessiva
Os relacionamentos são dinamizados em função da comunicação, por isto é importante  ceder em alguns momentos para que a outra parte possa ser ouvida;

2- comunicação escassa
A dificuldade em se comunicar pode prejudicar alguns relacionamentos, pois é fundamental que os indivíduos se posicionem de alguma forma, nas diversas situações. Quem não sabe falar sobre seus sentimentos, ou não consegue descrever o que está sentindo corre o risco de ser mal interpretado. Para quem tem dificuldades em desenvolver estas habilidades sociais, sugiro que procure um bom psicoterapeuta. Existem técnicas muito eficientes.

3 – escuta excessiva
“escutar demais” em linguagem comum significa interpretar erroneamente aquilo que foi dito. Por isso é importante perguntar antes de fazer inferências inadequadas ou inoportunas.

4- escuta deficitária
Escutar “de menos” também pode colocar uma relação em xeque. É importante ouvir o que o outro tem a dizer, mesmo que não concordemos.

5 – olhar excessivo
Consiste em observar o comportamento do outro além do que é permitido pelos limites da individualidade. Podemos citar como exemplo: espiar, bisbilhotar, vasculhar, etc..

6- Olhar deficitário
Consiste em não enxergar aquilo que é obvio e ululante.
Pode ser por comodismo ou insegurança, mas o fato é que algumas pessoas preferem vivem em um castelo de cristal, sem querer colocar os pés no chão de barro.

7 – Invasão
Invadir o outro consiste em romper com os limites colocados ou com a exigência de mais espaço na vida alheia, quando esta possibilidade é inviável. É importante que saibamos reconhecer nosso lugar e nossos limites.

8- Distanciamento

O extremo oposto também pode prejudicar muitas relações, pois é difícil estabelecer vínculos com indivíduos emocionalmente distantes, que não expressam suas emoções, pensamentos ou sentimentos.

Estes são apenas alguns aspectos. Você pode elencar outros.

ps.: Este e outros assuntos serão abordados e estendidos no livro "A DIFICULDADE DE RELACIONAMENTO" que pretendo lançar tão logo encontre uma editora adequada. 

♥ psicologa bradesco sp



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...