1 de dezembro de 2015

Relacionamentos afetivos: diferentes tipos de apego



psicologa, sp, bradesco saude, convenio, vila mariana, terapia de casal, adulto, criança, amil, golden cross


Alguns indivíduos se queixam da dificuldade em encontrar o “par perfeito”, a “alma gêmea”, etc, e nesta busca enveredam  caminhos tortuosos. A dificuldade não reside na busca especificamente, mas no ajustar-se ao outro. 

Considerando que as relações se estabelecem em função das gratificações que proporcionam, é natural que os indivíduos busquem se relacionar com pessoas que possam suprirem suas necessidades mais elementares de afeto.

Para Bowlby (2006) a ontogenia dos vínculos afetivos se desenvolve na busca de uma base segura, ou seja, de alguém que possa garantir segurança e por esta razão desenvolvem diferentes tipos de apego, de acordo com que vivenciaram durante as fases do desenvolvimento.

O autor destaca três tipos diferentes de apego:

- Ansioso – padrão de apego marcado pela dificuldade emocional de se separar do objeto do amor. Pessoas com este padrão podem exigir demonstrações excessivas de afeto da outra parte tornando, algumas vezes, o relacionamento sufocante.

- Seguro – este padrão se caracteriza pela forma maleável de se colocar numa relação. Pessoas com este padrão tendem a não exigir da outra parte aquilo que não conseguem dar, e buscam a manter a relação equilibrada. Geralmente conseguem compreender o que o outro está sentido e tendem a agir de modo a minimizar-lhes as angústias.

Evitativo- este padrão de apego deveria se chamar “padrão de desapego”, uma vez que as pessoas evitativas sentem-se incomodadas demais com a intimidade e a proximidade. Geralmente as pessoas com este padrão levantam “muros” entre si e os outros, permitindo às vezes pequenas brechas, por onde o outro poderá as vezes olhar e talvez compreender um pouco o que se passa com este indivíduo.

Abreu (2005) nos informa que a vinculação entre casais apresenta semelhanças com a vinculação infantil, salientando que:

a) da mesma forma que a criança, o adulto tende procurar seu parceiro nos momentos de grande ansiedade;

b) a imagem de seu cônjuge é associada à conforto e segurança (base segura);

c) a separação gera ansiedade, tanto na criança que se separa dos cuidadores, quanto no adulto que se separa do seu par. (p.149)


Naturalmente esta categorização é aproximada, bem como seus motivos, pois é comum ver-se crianças que tiveram uma infância dramática tornarem-se adultos confiantes e vice-versa. Repito: o que temos aqui exposto são aproximações conceituais.


Entretanto, apesar destas diferenças, o relacionamento afetivo entre pessoas diferentes pode sim dar certo, mas para isso é necessário que os pares se apropriem das suas diferenças, sem negá-las, assumindo defeitos e qualidades e mantendo sempre um diálogo aberto  com o parceiro.

Os autores Levine e Heller (2013) descrevem que é possível que as pessoas com diferentes tipos de apego se relacionem entre si obedecendo alguns princípios básicos de convivência.

Os tipos ansiosos geralmente exigem atenção e demonstração de afeto, a fim de que conseguirem a confirmação que são realmente amados. Entendem que uma relação seja como uma fogueira que deve ser cuidada para que não se extingua. Para quem se relaciona com indivíduos que se aproximam deste padrão de apego, os autores (op. cit.) sugerem que ofereçam a eles a base segura que lhes falta.

Porém isto nem sempre é fácil. Oferecer segurança a quem não adquiriu ao longo do desenvolvimento pode ser uma tarefa dolorosa, pois requer muita sabedoria. É necessário que haja um diálogo claro, onde as pessoas busquem conhecer suas necessidades afetivas e consigam equilibrar os ganhos e as perdas, evitando invasão. Nestes casos é fundamental que haja uma real compreensão dos motivos que levam um indivíduo a demonstrar ansiedade diante de eventos corriqueiros.

Os evitativos são o extremo oposto: querem garantir sua independência a qualquer custo. Segundo Levine e Heller (2013) isto não significa que eles não amem seu parceiro, apenas que precisam manter seu espaço preservado. Tais indivíduos geralmente não costumam partilhar seu afeto além daquilo que julgam adequando, uma vez que temem que serão invadidos e terão sua individualidade comprometida. Os autores (op. cit.) acreditam que a melhor forma se se relacionar com estes indivíduos é oferecendo a eles o espaço necessário para viverem de forma autêntica.
Mas isto também não é fácil! Afinal que se relaciona geralmente deseja compartilhar vivências e afetos. Nestes casos, Levine e Heller (2013) sugerem alta dose de paciência e compreensão, para negociar com o parceiro evitante o espaço necessário para o relacionamento. Convém não forçá-lo a estabelecer relações mais íntimas do que podem oferecer, uma vez que esta atitude evitativa possivelmente foi adquirida ao longo do desenvolvimento. Por isso “forçar a barra” só vai fazer com que ele se afaste ainda mais.

No entanto, a sugestão que se faz para quem está com dificuldades de se relacionar com o ansioso ou com o evitante é que verifique prioritariamente as próprias necessidades afetivas e a disposição em negociar com pessoas diferentes e pouco dispostas a mudar. Se o relacionamento for gratificante, convém buscar apoio terapêutico para mediar os conflitos e ajustar as necessidades.

Referências

ABREU, C. N. de. Tipos de apego: Fundamentos, Pesquisa e Implicações Clínicas. São Paulo. Casa do Psicólogo, 2005

BOWLBY, J. A. Formação e rompimento dos vínculos afetivos. Martins Fontes, 2006, São Paulo.



LEVINE, A; HELLER, R.S.F. Apegados: um guia prático para estabelecer relacionameentos românticos e duradouros. Ribeirão preto. Ed. Novo Conceito: 2013.





Atendimento: terapia crianças, adultos, idosos, casais e grupos, ajuda emocional, orientações e aconselhamentos. Primeira consulta grátis
Quando procurar terapia?

A psicoterapia é uma forma de promover o bem estar afetivo para quem busca ajuda emocional.
O processo psicoterapico tem duração variada, dependendo da queixa e das formas que o paciente encontra de lidar com os conflitos.
O papel da psicologa ou psicologo é mostrar os possíveis caminhos

Atuo com terapia cognitivo comportamental, testes e avaliações
Oferecendo: 

tratamento para depressão
tratamento para ansiedade
tratamento para ataque de pânico
tratamento para fobias
tratamento para estresse (stress)
tratamento  para TOC
tratamento e acompanhamento para paciente bipolar
tratamento e acompanhamento para paciente borderline
tratamento e acompanhamento para esquizofrenico
dificuldade de relacionamentos, sexo, sexualidade, relações sexuais conturbadas, timidez excessiva, namoro complicado, noivado, medo de compromisso, dependencia afetiva

avaliação de personalidade
tratamento para dislexia
tratamento para TDAH
acompanhamento terapeutico
tratamentos psicoterapico para obesidade
problemas no casamento, ciúme patologico, traição conjugal, dificuldades financeiras, chegada de filhos
problemas de familia, luto, perda, abandono, desentendimentos entre pais e filhos,
medo de dirigir
Convênios 

Bradesco Saúde Psicoterapia


O atendimento a clientes Bradesco é feito por meio de reembolso. Para saber mais clique aqui: 


O atendimento a clientes conveniados é feito por Reembolso que é garantido pela LEI da LIVRE ESCOLHA (Agência Nacional de Saúdireito do segurado realizar até 40 sessões de terapia por ano.


Habitualmente, atendo pacientes das seguintes seguradoras:

ALLIANZ, AMIL, BRADESCO SAÚDE, UNIMED, GOLDEN CROSS, SULAMERICA, PORTO SEGURO, PETROBRÁS, INTERMÉDICA-NOTRE-DAME, OMNIT.

O que é reembolso?
É a restituição financeira ao segurado, das despesas médicas e hospitalares, por ele custeadas em atendimento particular, 
Quanto tempo demora?

Em média 20 dias. Se a seguradora não cumprir o prazo,  o consumidor deve denunciá-la. A operadora também deve informar de modo claro qual é o valor a ser reembolsado. Se não o fizer, o consumidor pode exigir o reembolso integral das consultas.
Como funciona?
Primeira Consulta (Gratuita - Sem compromisso). Neste atendimento, o paciente expõe os motivos que o levaram a buscar ajuda emocional e juntos traçamos a metas do tratamento. Caso o paciente concorde, em fazer psicoterapia:

Emito um laudo solicitando o reembolso; Preencho a Guia de Solicitação de reembolso (cada convênio há um modelo diferente);Recolho os documentos necessários para dar entrada;Providencio o envio da documentação para o Serviço de convenio.

Consulta particular

A primeira sessão de terapia é gratuita com duração de 50 minutos. As demais são negociadas de acordo com  orçamento do paciente. (Calculadas de acordo com a renda do paciente)


Pagamento Facilitado: 


Aceito cartões de Crédito e Débito




Atendimento psicologico social

Voltado para indivíduos que estão atravessando dificuldades financeiras (comprovadamente). 

Exemplos: Desempregos, nascimentos, morte, doença, divórcios, despejos, falências,   etc. Nestes casos, é possível pagar o valor mínimo da psicoterapia (R$ 40,00) durante seis meses. Após este prazo, o valor poderá ser negociado.

Os estudantes de Psicologia também pagam o valor Mínimo.

Convênios Psicológicos

Faço convenio com empresas, gremios, escolas, universidades e associações.


Psicóloga Clínica CRP-SP - 06/121677 


(11) 99984-9910 consulta psicológica, psicologa, agendamento de consulta, preços de terapia, psicoterapia, atendimento, psicoterapico,psicoterapia, psicologa, psicologo, psicanalista, gestalt, terapia cognitivo comportamental, testes, avaliações, quanto custa consulta, atendimento, psicologico, psico, estresse, psicologa, tratamento, convenio,  terapia de casais,depressao, estresse, ajuda emocional, convenio psicologico, marcar consulta, sao paulo psicologa, preco de consulta, valor da consulta psicologa,primeira consulta psicologica gratis, terapia, psicoterapia, psicologia, tratamento para depressao, tratamento para ansiedade, dificuldade de relacionamento, crianças, adultos, idosos, casais, grupos, palestras, estresse, obesidade, ciúme, amor, namoro, casamento, sexo, sexualidade, luto, patologia tratamento, clinica de psicologia, consultorio psicologia, convenio psicologa, consultorio psicologigo vila mariana, bradesco saude, amil, unimed, golden cross, reembolso, omnit, psicologa na vila mariana