Pular para o conteúdo principal

O que é perdoar?

"Perdoa o que puder ser perdoado... esquece o que não tiver perdão" (Gessinger, H.)

*psicologa bradesco*


Constantemente ouvimos falar que o perdão é importante para nossa "elevação", que "perdoar faz bem a saúde" e que "alivia o coração".



No entanto, o que deve ser entendido como PERDÃO?

Na verdade, este conceito não é fechado e dá margens à várias interpretações. 


Uma destas formas se relaciona com o esquecimento de um ultraje, mas como sabemos isto não é algo que se consiga somente com a boa vontade, exigindo uma ressignificação do ocorrido. Para que isto ocorra é necessário interpretar os acontecimentos sob outro viés, buscando compreender também os motivos que levaram alguém a agir de forma destrutiva. Na maioria das vezes, os desentendimentos ocorrem sob pressão do momento, o que faz com que as pessoas percebam o ambiente mais ameaçador do que realmente é, e isto pode levar ao medo da aproximação, e portanto à ausência de motivação para perdoar.



Naturalmente existem agravos de todos os níveis e quanto maior a ofensa, maior a dificuldade de ressiginificar e perdoar. Porém, sempre que possível, é útil repensar os acontecimentos deixando de lado as emoções, focalizando o fenômeno em si. Será que a mudança de contexto não poderia oferecer outra visão dos fatos?



O grande aliado do perdão é o tempo. Aquilo que hoje pode parecer impossível de se perdoar, daqui algum tempo poderá ser algo minúsculo.



Outro ponto que vale a pena se destacar é que o perdão não pressupõe o resgate da confiança nem do vínculo. Perdoar pode também ser entendido como a ausência de motivação para retaliação.



A magnitude da ocorrência pode deixar marcas duradouras na memória, acionando algumas partes do cérebro sempre que o indivíduo se deparar com circunstâncias que o remetam ao ocorrido, portanto não é a ocorrência em si que determina a gravidade, mas a forma como o indivíduo a percebeu.



Por isso, pra que o perdão ocorra de fato, é fundamental que haja motivação, coragem para enfrentar os novos riscos e desejo de ressignificar as relações. É possível perdoar, porém é muito difícil resgatar os vínculos da mesma forma. A relação "perdoada" será quase sempre, uma relação costurada, fragmentada, marcada por dissidências. Porém é necessário dar outro status a este tipo de relacionamento, considerando sempre que as pessoas (inclusive nós) podem errar de novo.



Perdoar não é "jogar na cara" do outro todos seus erros. Isto é desejo de reparação e nem sempre é possível reparar alguma coisa. Existes erros que são inesquecíveis. Se você acredita que não será possível conviver com a pessoa que o magoou, não tente restabelecer o vínculo. Reconstruir uma relação fadada ao fracasso só vai gerar mais estresse em todos O simples fato de não desejar retaliação já pode ser considerada uma forma de perdão. 



Mas se você entender que a relação pode ser resgatada, mesmo com ressalvas, e que os ganhos oriundos do vínculo podem superar a dissidência, sugiro que vá adiante. Se a outra parte não aceitar a reaproximação, não insista. Talvez o momento da ressignificação não tenha chegado ainda, ou talvez ela não tenha interesse em resgatar o vínculo. Neste caso é útil colocar-se a disposição da pessoa, de forma sincera e não esperar mais nada, tocar o barco e seguir adiante, lembrando que sua parte foi feita e não podemos obrigar ninguém a conviver conosco.




Comentários

Avalie

Opiniões

Postagens mais visitadas deste blog

Análise da letra "O Papa é POP"

As letras do Compositor Humberto Gessinger retratam conteúdos extremamente profundos, exigindo grande capacidade de abstração para estabelecer uma compreensão aproximada. Portanto devem ser interpretados de acordo com a subjetividade e o momento de cada um. Deste modo, não existe interpretação certa ou errada. Não é possível afirmar com certeza sobre o que Gessinger pretendeu expor, exceto se o mesmo se posicionar a este respeito. Deste modo, deixo aqui uma análise  aproximada, respeitando os demais pontos de vistas e ressaltando que não existem verdades absolutas. Aceito críticas, desde que sejam feitas de forma madura, adultas, fundamentadas e construtivas visando agregar novos pontos de vista para todos os leitores E QUE ESTEJAM COERENTES COM O QUE FOI ESCRITO NO POST.  Respostas ofensivas não serão publicadas. ___________________________________________________ Eis a letra na íntegra: Todo mundo tá revendo O que nunca foi visto Todo mundo tá comprando Os ma

A dificuldade de relacionamento

Por que algumas pessoas apresentam mais dificuldade de relacionamento que as outras?  O tema não é fácil e abre diversas possibilidades de entendimento. A proposta aqui não é esgotar o assunto, mas ao contrário, buscar novas formas de entendimento. O que é a dificuldade de relacionamento Trata-se da dificuldade que se apresenta quando um indivíduo precisa estabelecer elos de comunicação, e não consegue, por medo ou vergonha excessiva,  Aquilo que para alguns é tão natural, para outras é um pesadelo, preferindo abster-se do convívio social, isolando-se ou buscando apenas relacionamento na internet, onde não precisam se expor com totalidade, podendo "deletar os indesejáveis" quando bem entender. Não vamos considerar como dificuldade o simples fato de um indivíduo se desentender somente com uma ou duas pessoas. Isto pode ser uma questão de ajuste na relação e é assunto pra outro tópico. O foco aqui são as dificuldades que trazem limitações e p

psicologa, bradesco

Atendimento Psicologico convenio Bradesco por reembolso. www.psicoterapia-sp.com.br Maris V. Botari ( Curriculo ) Psicóloga Clínica CRP-SP - 06/121677  (11) 99984-9910  Consultório  Rua Domingos de Morais, 770 - bl 01 sl 05 Vila Mariana - São Paulo -  SP psicologamaris@gmail.com O consultório de psicologia funciona: De segunda a sexta das 7:00-23:00 Sábados: 7:00-20:00 Domingos: somente emergências  Atendimento:  terapia crianças, adultos, idosos, casais e grupos, ajuda emocional, orientações e aconselhamentos.  Primeira consulta  grátis Quando procurar terapia? A psicoterapia é uma forma de promover o bem estar afetivo para quem busca ajuda emocional. O processo psicoterapico tem duração variada, dependendo da queixa e das formas que o paciente encontra de lidar com os conflitos. O papel da psicologa ou psicologo é mostrar os possíveis caminhos Atuo com terapia cognitivo comportamental, testes e avaliações Ofere